Na rua e ao vivo! #0
 – Debate radiofônico sobre as potências do rádio enquanto prática artística e/ou não artística

Ouça o debate aqui (versão sem cortes, no blog Arte e máquina de guerra, de Mauro Costa)!

Na rua e ao vivo! #0
 – Debate radiofônico sobre as potências do rádio enquanto prática artística e/ou não artística

A conversa pretende abordar como o rádio e a linguagem radiofônica podem ser usadas para fins além do entretenimento. São práticas que podem ser vinculadas à um contexto específico, em um processo continuado, ou de âmbito móvel e nômade, em instalações ambulantes que circulam e atravessam o espaço urbano. O espaço da rua é usado constantemente como palco de ações de artistas, onde a interação do espectador já é pré-programada. Existem, no entanto, propostas que buscam instaurar um estado de encontro e contaminação, onde a participação do público influencia diretamente os planos iniciais e sugere novos rumos para a própria prática do artista.

Uma das atuações usadas neste campo de arte pública compartilhada entre artistas, não artistas e interessados em geral, é o meio radiofônico. Rádio não só como encontro dos gostos musicais, mas como plataforma para provocações mútuas: desejos, fazeres, reflexões – tendo o som como ponto de partida e chegada.

Algumas experiências: Rádio Comunitária do Monte Cristo (periferia de Florianópolis, 2006-7); projeto Ondas Radiofônicas no complexo da Maré (2010); Rádio Interofônica – projeto de rádio nômade em 4 cidades do Brasil; Rádio Kaxinawá – rádio comunitária em diálogo com práticas educativas da universidade.

Práticas que podem ser enfocadas de vários ângulos e, ao mesmo tempo, não se encaixam somente em uma disciplina: arte compartilhada, ativismo, educação, comunicação comunitária. Práticas que acontecem e fazem sentido com as pessoas que estão envolvidas. Desta maneira, o local escolhido é a Rádio Kaxinawá, convidando pessoas que curtem e entendem das potencialidades e dificuldades.

interlocutores

Mauro Sá Rego Costa

Articulador da Rádio Kaxinawá em Duque de Caxias, participou dos debates ”Jogos de Escuta” (2009) e “Conversa Radiofônica”, no Museu da Maré (2010). Professor Adjunto da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense/UERJ. Procientista UERJ/FAPERJ. Coordenador da Oficina Híbridos – Mídia e Arte Contemporânea – do LABORE – Laboratório de Estudos Contemporâneos – UERJ. Coordenador do Laboratório de Rádio UERJ/Baixada. Professor do Mestrado em Educação, Cultura e Comunicação / FEBF/UERJ.

Maria Luiza Fragoso

Participou do debate “Conversa Radiofônica”, no Museu da Maré (2010). Professora na Escola de Belas Artes, Departamento de Comunicação Visual da Universidade Federal do Rio de Janeiro, e coordenadora da linha de Poéticas Interdisciplinares no programa de Pós-Graduação da EBA/UFRJ. Tem experiência na área de Artes Visuais, com ênfase em Arte Contemporânea, atuando principalmente de forma transdisciplinar nos seguintes temas: arte computacional, web arte, cultura indígena, vídeoarte, instalações, desenho e artes gráficas.

mediador

Marcelo Wasem

Artista visual e músico, pesquisa as relações entre arte pública, jogo e sonoridades, investigando como o caráter lúdico permeia as artes visuais, as relações criadas a partir e dentro de um trabalho artístico, e processos colaborativos em situações de encontro e conflito entre artista e experienciador. Organizou o encontro “Jogos de Escuta” com coletivos artísticos da cidade do Rio de Janeiro, em 2009, em parceria com outros artistas e foi o proponente do projeto “Ondas Radiofônicas: processos colaborativos em arte pública e sonora” realizado no Museu da Maré (RJ) em conjunto com artistas convidados e jovens do Complexo de Favelas da Maré. Participou do projeto de rádio nômade dentro do Circuito Interações Estéticas em 4 capitais brasileiras em 2010, chamado Rádio Interofônica.

Quando: 31 de outubro de 2011, das 14h até às 17h.

Onde: Rádio Kaxinawá / Faculdade de Educação da Baixada Fluminense – Rua General Manoel Rabelo, s/n, Vila São Luís, Duque de Caxias, RJ.

http://g.co/maps/9usq6

Transmissão ao vivo em: http://febfuerj.ning.com/

Apoios:

NANO – Núcleo de Arte e Novos Organismos UFRJ

Laboratório de Rádio UERJ/Baixada

Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais/EBA/UFRJ

Mestrado em Educação, Cultura e Comunicação/FEBF/UERJ

Amiantus Pirações

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s