Rádio Comunitária do Monte Cristo

Processo colaborativo em arte, registro em fotografias, fragmentos em áudio (transmissões) e vídeo de diversos trabalhos em processo.
Dimensões variáveis.

2006 – 2007.

A experiência de construção de uma rádio comunitária no complexo de comunidades Monte Cristo, em Florianópolis, foi um projeto realizado por moradores e ativistas não-moradores que formaram o “Coletivo da Rádio”. A rádio se fez no interstício das comunidades Chico Mendes e Novo Horizonte, locais influenciados pelas territorialidades do narcotráfico, entre outros conflitos.

Além das transmissões e reuniões de organização foram ministradas uma série de oficinas mídia-educação, com dois grupos do programa social Agente Jovem, que tiveram seus próprios desdobramentos.

Todo o conjunto de experiências e ações citado foi estudado na dissertação “Processos colaborativos, contaminações e jogos de alteridade em arte pública: Experiências na criação de uma rádio comunitária”, defendido no Programa de Pós-Graduação da Universidade do Estado de Santa Catarina.

radio_monte_cristo

Imagens (em sentido horário): instalação da antena em cima da Escola América Dutra, dentro da sala do Carmocris (Conselho Comunitário de Associações do Monte Cristo) durante outra transmissão em execução, atividade de encerramento com jovens das duas comunidades e dois cartazes de divulgação para as transmissões (e outras ações, como o “Jogo da Memória Coletiva”).

Integrantes mais freqüentes do Coletivo da Rádio:
Amado, Anderson, Anjinho e grupo de hip-hop “KSG”, Cleiton, Coletivo Espiral (Adriana, André, Gabriela, Tiago), Coletivo Se Essa Mídia Fosse Minha… (Leonardo, Marcelo, Matheus, Vinícius), Cristian, David, Dodô, Donato, Gil, Gilson, Jessica, Leonardo, Mariana, Nei, Roberto, Vanessa, Vinícius N.